Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Seminário sobre suicídio busca acabar com o tabu

Publicação:

SWW 0346
RS tem a maior taxa de suicídio do país - Foto: Sofia Wolff
Por Vanessa Felippe

Derrubar o tabu que envolve o suicídio é o primeiro passo para prevenir as mortes. Esta é uma das principais mensagens do III Seminário Intersetorial de Promoção da Vida e Prevenção do Suicídio, que acontece hoje no auditório do Ministério Público, em Porto Alegre.

O evento, organizado pelo Comitê de Promoção da Vida e Prevenção do Suicídio, acontece em função do Setembro Amarelo. Desde 2014, o mês serve para conscientizar a população.

O comitê atua desde 2015 e reforça a necessidade de tratar o suicídio como um problema de saúde pública e uma preocupação de Estado. Por isso, envolve diferentes órgãos, como a Secretaria Estadual da Saúde, a Secretaria Estadual da Segurança Pública, a Secretaria Estadual do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, a Secretaria Estadual da Comunicação, a Secretaria da Saúde de Porto Alegre, a Polícia Federal e ONGs, como o CVV (Centro de Valorização da Vida) e Cruz Vermelha.

A Secretária Maria Helena Sartori participou da abertura do seminário e destacou a necessidade de prestar atenção aos primeiros sinais para evitar as mortes. “Precisamos estar todos atentos, não apenas o poder público, mas também as famílias, os amigos e as escolas. Temos que prestar atenção a mudanças repentinas de comportamento e buscar ajuda profissional. E nós, enquanto governo, precisamos promover políticas públicas que estejam alinhadas e que se complementem. É justamente neste sentido que o comitê vem trabalhando”, disse Maria Helena.

Segundo o Secretário João Gabbardo dos Reis, o assunto precisa de ainda mais atenção no Rio Grande do Sul. O Estado tem a mamaior taxa de suicídio do país: são em médica 10 casos por 100 mil habitantes. É o dobro da média nacional, que fica em 5 casos por 100 mil habitantes. “Temos visto que o debate e a informação podem mudar essa realidade. As pessoas tem mostrado interesse em saber mais e ajudar. Nas redes sociais da Secretaria Estadual da Saúde, as publicações sobre suicídio estão entre as mais comentadas e compartilhadas”, afirmou.

No ano passado, foram registrados 1.167 mortes por suicídio no RS. As populações mais vulneráveis são as pessoas acima dos 60 anos de idade (as que mais morreram) e também os adolescentes (os que mais tentaram se matar).

 

Gabinete de Políticas Sociais